live education

coisas de professor – educação e entretenimento

resposta ao circo de emídio rangel

Posted by J L em Março 14, 2008

Correio dos Leitores

Carta aberta a alguém que dá pelo nome de Emídio Rangel

Extraterrestre ou hooligan verbal?

Diz que é jornalista, mas (d)escreve por antecipação, o que rima com encomendação.
Ensinaram-me que acção gera reacção, o que rima agora com indignação.
Que agora convosco partilho.
Muito tempo faltava ainda para despontar a manhã; mais ainda faltaria certamente para o Correio da Manhã chegar às rotativas e ver a luz do dia. Mas ele, Emídio Rangel, na sua rubrica “Coisas do Circo”, já destilava veneno por antecipação. Os verbos liam-se, anacronicamente, no Pretérito Perfeito, ainda que pelas 9 horas da manhã, ainda que eu, e mais 100 000 como eu, continuássemos pela estrada fora. E esta foi a primeira das minhas indignações: ainda mal acordara, feita a primeira paragem numa estação de serviço para tomar um café, vislumbro por cima do ombro de alguém o apelativo título: “Hooligans em Lisboa”. Não resisti à leitura, e fiquei a saber que alguém me apelidava de hooligan, de todos o mais suave epíteto entre os vários que compunham a crónica, ainda eu estava em Aljustrel! A viagem para Lisboa ainda mal começara. Mais do que o café, a crónica revitalizou-me o ânimo e a força desta indignação que não me larga.
Como é que este senhor, mais um, se pode dar ao luxo de abrir a boca para opinar sobre educação em Portugal e dizer um chorrilho de asneiras, ao mesmo tempo que descarrega injúrias à classe docente em meia dúzia de linhas?
Não tem razão, e fala do que não sabe, quando diz que os professores actuais “trabalham pouco, ensinam menos, não aceitam avaliações”. Bem pelo contrário, a maioria trabalha muito para além do que é razoável, luta para ensinar em permanente confronto com a escola paralela que é o mundo exterior à própria escola (que este senhor ajudou a formar), e aceita ser avaliada, embora não assim, que é como quem diz, à pressa, com critérios pouco objectivos, duvidosos, fora do seu próprio controlo e, sobretudo, para descaradamente sustentar a redução das despesas públicas numa área em que ainda estão abaixo dos ditos valores “europeus”.
Volta a ser demagogo quando diz que no seu tempo, que não é muito diferente do meu, consideradas as nossas idades, os professores eram licenciados, tinham passado por “pedagógicas” (?), eram vocacionados… Má sorte a minha porque ainda antes do 25 de Abril tive um sargento da GNR que me deu Educação Física em jeito de recruta, entre outros professores (informador da PIDE_DGS) cujos talentos atravessavam áreas tão díspares – quanto incompatíveis no meu jovem sentido crítico – que iam da História à Organização Política do Estado (Novo). Enfim, privilégios do comentador, de que eu não desfrutei, apesar de frequentar um Liceu Nacional. E que ele, mesmo sem pedagógicas soube aproveitar para lá ir dando as suas aulas pelos liceus e universidades, como diz. Grande professor terá sido! quando hoje qualquer professor que chega ao sistema é, quase posso dizer, ainda que peque por exagero, mais bem formado do ponto vista pedagógico do que cientificamente (ou teoricamente). E quem fala hoje de licenciados, quando muitos são mestres ou doutores, mesmo ensinando no ensino básico?!!
Como diz e todos concordarão, “Portugal não pode continuar a pôr cá fora jovens analfabetos, incultos e impreparados, como acontecia até aqui”. Claro, ou arriscamo-nos a ter por aí muitos clones de Emídio Rangel. E isso Portugal não aguentará. Concordo com a mudança, mas dispenso a ignorante opinião de alguns. Gente que fala do que não sabe, gente que suga as finanças das empresas públicas (refiro-me à RTP) com indemnizações milionárias, gente ideologicamente responsável por pôr no ar programas educativos que deram pelo nome de Big Show Sic e quejandos. Verdadeiros exemplos do que a televisão não deve fazer enquanto instrumento formativo, a troco das audiências, da dita eficiência.
E, para variar, como antigamente, lá vem o papão dos comunistas. Quatro vezes referido, em tão curta crónica, é caso certo para psicanálise. Pois os “soldados do Partido Comunista”, ainda que “(…) seja óbvio que estes manifestantes são só uma parte dos professores (…!??)” estiveram em Lisboa no passado 8 de Março e obrigaram-no agora a engolir 100 000 vezes tão grosseiro disparate.
Mas não tenhamos ilusões, colegas professores. Ainda assim há, e vão continuar a haver, surgindo como cogumelos à medida que a nossa luta se extrema, pseudo professores a “mandar” palpites sobre Educação. Tal e qual o futebol…!
P.S.- Um último reparo, só de pormenor: se quiser ser rigoroso, o que é obrigação de jornalista e pode comprometer todo um esforço argumentativo, senhor Emídio Rangel, tenha em atenção os nomes…. É que o homem chama-se Mário, mas tem como apelido Nogueira!

Manuel F. Castelo Ramos
Professor Titular, 27 anos de serviço… caso interesse

Fonte: recebido por email

Se ainda não leu o artigo que deu origem a esta resposta clique aqui

*

3 Respostas to “resposta ao circo de emídio rangel”

  1. Sim, realmente o emídio é um mete nojo, e atençao ke eu nao sou comunista ó emídio, mas só por acaso.
    O emidio mete nojo, assim como as outras figuras do governo em questao, ke se aproveitaram de os professores serem uma classe desunida, para lhes retirarem os privilégios, impôr restriçoes, criar uma escola cheia de leis estupidas, com capatazes, bufos, lacaios, e ainda por cima estao a tentar despojar grande parte dos professores através dum teste, em ke se tiverem menos de 14, deixam de ser professores, isto é o cúmulo da estupidez´!!!!!!!! porque nao fazerem também um teste para engenheiros, se tiverem menos de 14 deixam de ser engenheiros!!!!!!! porreiro pá…
    Senhores Professores, se isto nao for por outro caminho, apelo a todos, ke se unam e façam uma greve geral de um mês, porque se nao o fizerem de futuro vão perder muito mais… é por mostrarem medo ke eles gozam nas vossas(nossas) barbas. VAMOS PARAR O PAÍS

  2. Se o objectivo desse senhor era ser falado… Parabéns, conseguiu… Vê-se nitidamente que o tiro lhe saiu pela culatra, não estava à espera que tantos professores fossem à manifestação. É que este senhor cometeu um dos pecados que não podem ser cometidos por “jornalistas”, escrever sobre assuntos que ainda não ocorreram… Coitado, deve-lhe ter doído…

    João Francisco

  3. jorge said

    Concordo com todas as pessoas que falam mal (com razão) do emidio rangel. Este “senhor” é realmente mais um oportunista da classe dominadora vigente. É mais um perdedor de indemnizações como o Almerindo Marques o Vara etc……..
    Os professores têm razão. Acordaram tarde. A manifestação é curto.
    Parem uma semana as Escolas e aí poderemos mudar para outro governo. Mudar será óptimo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: